top of page

Marketing Sensorial: o que é e como pode potencializar a experiência do consumidor

As transformações impulsionadas pela tecnologia e modernidade modificaram a forma de relacionamento da marca com seu consumidor, sobretudo nos últimos anos. Tempos atrás, o marketing de uma empresa para atingir um grande público estava limitado a exposições em televisão e rádio, complementado pela mídia impressa.

Hoje em dia, a realidade é bem diferente. Os anúncios estão além do “compre, compre e compre novamente”. Uma exposição saudável tem, sim, os seus momentos de “compre”, mas vai muito além. É super importante criar uma atmosfera de experiência. E é aqui que entra o marketing sensorial, que vamos explorar agora.

O que é marketing sensorial?

Em linhas gerais, marketing sensorial é uma estratégia de comunicação que envolve o estímulo dos famosos cinco sentidos (aqueles mesmos que aprendemos na fase escolar). Para quem não se lembra quais são? Aqui vai: tato, olfato, paladar, visão e audição.


A ideia é criar um ambiente propício para as vendas e relacionamento com o consumidor utilizando todos os sentidos combinados, quando for compatível com a empresa e os clientes, ou apenas alguns deles, conforme o perfil ou necessidades. A partir das sensações, criar um cenário que leve o cliente/consumidor a perceber experiências sensoriais que despertem o bem-estar, o impulso positivo, além do desejo.

Com o marketing sensorial, é possível passar uma mensagem mais profunda, já que atua também no campo mental, ou seja, vai muito além das palavras. E por que isso é importante? Porque com essa abordagem, pode-se elevar o potencial de uma marca, inclusive do ponto de vista comercial. Assim como colocá-la em posição de destaque frente à concorrência, o que é tão importante considerando a alta competitividade que existe hoje.


Sensorial Marketing
Quando as pessoas recebem um benefício emocional, elas desenvolvem uma necessidade de recompensar inconscientemente a fonte deste benefício

Em síntese, conheça os principais benefícios do marketing sensorial:

  • criar ou ampliar os vínculos emocionais com o cliente

  • trabalhar os produtos de maneira ampliada, com profundidade

  • incentivar uma compra, e não apenas forçar um produto ou serviço

  • atrair, fidelizar e, depois, encantar os clientes; surpreender

  • criar uma nova identidade da marca, com personalidade


Marketing Sensorial: Como cada sentido pode contribuir para a experiência do consumidor

Agora que você já entendeu os fundamentos e o potencial do marketing sensorial, vamos explorar um pouco mais como cada um dos sentidos pode contribuir para uma nova e promissora jornada dos clientes junto com as marcas.

Antes, porém, é prudente entender que para aplicar o marketing sensorial na prática, é fundamental estudar todos os sentidos e, também, conhecer a fundo todos os produtos e serviços que pode oferecer aos clientes. Isto é, fazer a lição de casa de ponta a ponta.

Conectando o poder extraordinário dos cinco sentidos com as oportunidades geradas dentro da companhia, certamente os resultados serão altamente positivos. Agora sim, vamos a cada um deles.

Olfato

Sentido poderosíssimo, o olfato, sem dúvida, é um elemento chave na hora de pensar em soluções criativas para o cliente. Afinal de contas, o cheio remete a muitas lembranças do passado, sobretudo as que são positivas. Logo, despertar os sentidos através do cheiro é um ponto estratégico do marketing sensorial.


Marketing Sensorial Olfato Loja

E não é necessário trabalhar apenas com alimentos para que isso aconteça. Por exemplo, aqui na Vertical Garden, uma das empresas do Grupo VG, o cheiro das plantas de um jardim vertical natural, ou fragrâncias aplicadas em nossas linhas de plantas sem manutenção faz toda a diferença na experiência sensorial do cliente. Muitas marcas de roupas e home & decor também tem aromas marcantes, próprios de suas lojas que transmitem as sensações e presença em que a marca quer passar ao mercado.

Paladar

Associar sabores a uma marca é uma missão relativamente fácil. Quer ver? Sabe aquele cafezinho de qualidade que é servido quando um cliente está aguardando? Ou mesmo aquele chá com propriedades terapêuticas? São super positivos, porque guardam na memória um sabor agradável, que está direta ou indiretamente relacionado à marca.


Marketing Sensorial
Nespresso remete clima de fazenda com mudas de café e decor. Paisagismo Vertical Garden

Esse é só um exemplo entre tantos outros que você pode trabalhar para estimular sensações e experiências positivas a partir do paladar no marketing sensorial. Portanto, use a criatividade!

Visão

Aquele conceito popular que uma imagem vale mais do que mil palavras cabe perfeitamente quando o sentido em questão é a visão. Dentro do marketing sensorial, tem um poder incrível. Cores, formas, profundidades… são tantas as possibilidades envolvendo a visão.


Marketing Sensorial Arquitetura
Elementos de Design Biofilico geram bem-estar e conforto estético

A Coca-Cola é um ótimo exemplo de como as cores são importantes. Não é preciso mais associação do vermelho e branco com a marca para saber que se fala da poderosa e grandiosa fabricante de refrigerantes. É tudo muito sutil e, ao mesmo tempo, impactante.

Dentro do paisagismo, a visão impressiona. O visual das paredes verdes, decoração com paisagismo, elementos aéreos, etc... mexem de maneira profunda com os sentimentos das pessoas, dentre outras coisas, pela sua imponência e beleza inquestionável.

Tato

A experiência sensorial na jornada de compra de um cliente tem o tato como forte aliado. Pode parecer um desafio enorme, principalmente em tempos de distanciamento social. Mas, sem dúvida, deve ser explorado com sabedoria.

Marketing Sensorial
Explorar diferentes texturas torna o ambiente sinestesicamente estimulante

Por exemplo, claro que é possível comprar uma roupa pela internet - e os recursos tecnológicos vão facilitar. Porém, ao tocar o tecido e, mais do que isso, provar, se olhar no espelho e ver como se sente com ela, vai ajudar demais na hora de escolher. Enfim, estar em contato com o produto em si faz a diferença.

Audição

O silêncio é sempre bem-vindo, mas, pensando em marketing sensorial, é melhor ter um som ao fundo. Só que não qualquer ruído. Tem de ser a música ambiente certa. Já imaginou um SPA com uma música agitada na hora da massagem do cliente?

Marketing Sensorial
O som do murmúrio da água é capaz de acalmar e reduzir os níveis de ansiedade

Pensar em uma playlist adequada para o público é um ótimo exemplo de valorizar a audição como uma ferramenta estratégica de marketing.

Agora que você conhece um pouco mais o marketing sensorial, qual será o seu próximo passo? Invista porque são múltiplas possibilidades.

Marketing Sensorial e a estratégia do Design Biofílico na experiência do Consumidor


Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


Convidado:
31 de out. de 2023

Parabéns pela matéria, que conteúdo fantástico!!!

Curtir
bottom of page